sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009


fecha-me os olhos e eu poderei ver-te

tapa-me os ouvidos e poderei ouvir-te

mesmo sem pés poderei alcançar-te

mesmo sem boca poderei chamar-te

corta-me os braços, adorar-te-ei com o coração e com as mãos

trespassa-me o coração, latejará no meu cérebro

e se incendiares o meu cérebro mesmo assim

levar-te-ei no meu sangue.

(autoria atribuída a Álvaro Magalhães)

4 comentários:

Gonçalo Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adrian LaRoque disse...

Bom poema para a imagem.

miguelrr disse...

Boas Gonçalo

Antes de mais muito obrigado pels comentários e pelas crticas construtivas. Em relação "à coisa vermelha do lado direito" que aparece atrás resalmente devia ter removido ficaria muito melhor de facto. Quanto ao facto de nem sempre redimensionar as fotos, peço imensas desculpas pelo facto, mas volta e meia esqueço-me - em relação a este ponto já fiz a correcção.
mais uma vez muito obrigado pelas visitas e pelás opiniões.
Abraço

Anónimo disse...

Este poema nao e de autoria deste senhor....cuidado com issi